Produto adicionado com sucesso!
Produto removido!

Uma Noite em 67 - ( Festival da Record )

  • Referência:   7899587907351
  • em 0 avaliações.   Dê a sua avaliação!
R$ 120,00
ou 3x de R$ 40,00 sem juros
ou em até 12x de R$ 12,16 no cartão
Esse produto encontra-se indisponível. Deixe seu contato que avisaremos quando chegar.
    • 1xdeR$ 120,00sem juros
    • 2xdeR$ 60,00sem juros
    • 3xdeR$ 40,00sem juros
    • 4xdeR$ 33,26
    • 5xdeR$ 26,95
    • 6xdeR$ 22,73
    • 7xdeR$ 19,67
    • 8xdeR$ 17,43
    • 9xdeR$ 15,69
    • 10xdeR$ 14,24
    • 11xdeR$ 13,10
    • 12xdeR$ 12,16

.
No teatro: aplausos, vaias, um violão quebrado, guitarras estridentes. No palco: os jovens Chico Buarque, Caetano Veloso, Gilberto Gil, Roberto Carlos, Edu Lobo e Sérgio Ricardo. As músicas: 'Roda Viva', 'Ponteio', 'Alegria, Alegria', 'Domingo no Parque'. E só um deles sairia vencedor. Isso é Uma Noite em 67, um convite para viver a final do Festival da Record que mudou os rumos da MPB.

Era 21 de outubro de 1967. No Teatro Paramount, centro de São Paulo, acontecia a final do III Festival de Música Popular Brasileira da TV Record. Diante de uma platéia fervorosa, disposta a aplaudir ou vaiar com igual intensidade, alguns dos artistas hoje considerados de importância fundamental para a MPB se revezavam no palco para competir entre si. As canções se tornariam emblemáticas, mas até aquele momento permaneciam inéditas. Entre os 12 finalistas, Chico Buarque e o MPB 4 vinham com 'Roda Viva'; Caetano Veloso, com 'Alegria, Alegria'; Gilberto Gil e os Mutantes, com 'Domingo no Parque'; Edu Lobo, com 'Ponteio'; Roberto Carlos, com o samba 'Maria, Carnaval e Cinzas'; e Sérgio Ricardo, com ?Beto Bom de Bola?. A briga tinha tudo para ser boa. E foi. Entrou para a história dos festivais, da música popular e da cultura do País.

'É naquele momento que o Tropicalismo explode, a MPB racha, Caetano e Gil se tornam ídolos instantâneos, e se confrontam as diversas correntes musicais e políticas da época', resume o produtor musical, escritor e compositor Nelson Motta. O Festival de 1967 teve o seu ápice naquela noite. Uma noite que se notabilizou não só pelas revoluções artísticas, mas também por alguns dramas bem peculiares, em um período de grandes tensões e expectativas. Foi naquele dia, por exemplo, que Sérgio Ricardo selou seu destino artístico ao quebrar o violão e atirá-lo à plateia depois de ser duramente vaiado pela canção 'Beto Bom de Bola'.

 
 
  • Diretor:  Renato Terra, Ricardo Calil
  • Elenco: Chico Buarque, Caetano Veloso, Giberto Gil, Roberto Carlos, Edu Lobo, Sérgio Ricardo, Elis Regina, Nara Leão, Jair Rodrigues, Nana Caymmi
  • Ano / País de Origem: 1967/2010 -  Brasil
 
  • Idioma de áudio: Português
  • Idioma de legendas: Francês / Inglês / Espanhol
  • Extras:   Menu Interativo, Seleção de Cenas, Outras músicas daquele festival  ( "O Cantador" com Elis Regina, "A Estrada e o Violeiro" com Sidney Miller Nara Leão, "Bom dia" com Nana Caymmi, "Gabriela" com MPB-4 , "Samba de Maria" com Jair Rodrigues),  Torcedores voltam ao Teatro onde aconteceu o Festival,  Causos contados por Chico Buarque, Caetano Veloso, Marília Medalha, Ferreira Gullar, Sérgio Ricardo e johnny Alf, entre outros.
Opinião dos consumidores
  •   00% | 0
  •   00% | 0
  •   00% | 0
  •   00% | 0
  •   00% | 0
Avaliação geral: 0 de 5 estrelas Ver todos os comentários

Este produto ainda não tem avaliações.
Tecnologia
iSET - Plataforma de E-commerce para criar loja virtual
Plataforma de E-commerce para criar loja virtual